top of page

A Ciência e a Prática da Presença Consciente



A ciência ilumina as maneiras pelas quais cultivar a capacidade de estar consciente aumenta nossa saúde e relacionamentos uns com os outros. Eu gostaria de convidá-lo a refletir sobre vários conceitos fundamentais e descobertas empíricas de pesquisas que revelam como as formas como desenvolvemos três aspectos de nossas vidas mentais - atenção, intenção e consciência - realmente modificam os componentes de nossa saúde física.


Podemos encontrar resumidamente todas essas descobertas no novo livro do Dr. Dan Siegel, "Consciência: A Ciência e Prática da Presença" (Aware: The Science and Practice of Presence).

Estudos conduzidos por um número de pesquisadores nas últimas duas décadas mostraram que há "três pilares de treinamento da mente" para se engajar em exercícios mentais, às vezes chamados de prática reflexiva, meditação ou práticas conscientes de consciência (MAPs) que incluem aprender a focar a atenção, abrir a consciência e gerar a intenção gentil. Você já deve ter conhecido pessoas que tem boas intenções não é mesmo? Dizem que existe até um lugar não muito agradável e quente, que está repleto de gente "bem-intencionada" e que virou até um ditado popular.


O problema da boa intenção é que quase nunca ela se reflete em uma ação efetiva em direção a um objetivo ou a melhor versão de uma pessoa, pois, simplesmente ela não passa disso, ou seja, de uma gentil boa intenção. Portanto, tanto nos negócios quanto nos investimentos dificilmente haverá algum tipo de mudança no resultado se simplesmente atuarmos no campo das boas intenções. Por essa razão, para obtermos resultados diferentes é fundamental que façamos coisas diferentes e que percorramos mais uma milha, ou seja, é preciso dar um passo a mais e entrarmos no campo da Intencionalidade.


Intencionalidade tem a ver com pequenas atitudes, ou seja, ações diárias que passarão a nos direcionar rumo à um novo contexto fazendo com que de fato consigamos nos mover para uma nova condição e isso não somente vale para a conquista de um Objetivo ou Projeto de Vida, mas principalmente para a construção de importantes hábitos financeiros saudáveis, exigindo necessariamente, que saiamos da inércia chamada Zona de Conforto.


Três Pilares do Treinamento da Mente



No campo da neurobiologia interpessoal, vemos a mente como uma propriedade emergente do fluxo de energia e informação. Quando treinamos o processo mental de atenção, por exemplo, aprendemos a fortalecer como direcionar o fluxo de energia e informação. Assim como uma luz focada em um aspecto particular de nossa experiência, essa habilidade ilumina e estabiliza o que está sendo percebido, de modo que percebemos com mais foco, profundidade e detalhes.



Você pode imaginar que essa capacidade de concentrar a atenção, nosso primeiro pilar, seria um ponto de partida para fortalecer a própria mente. Como um processo de regulação, a mente pode ter duas funções - monitorar e modificar -, as quais podem ser fortalecidas.


O treinamento da mente essencialmente nos ensina como estabilizar o monitoramento e depois aprender a modificar o fluxo de energia e informação para algo que podemos simplesmente chamar de integração. Integração é a ligação de um elemento diferenciado de um sistema, como os dois lados do cérebro, ou duas pessoas em um relacionamento. Uma longa linha de raciocínio científico sugere que a integração é a base do bem-estar e da saúde. Quando honramos as diferenças e promovemos vínculos de conexão compassivos, estamos promovendo a integração.


As práticas de meditação que geralmente possuem os três pilares da aprendizagem para focalizar a atenção, abrir a consciência e cultivar a intenção gentil nos ensinam como fortalecer o monitoramento e a modificação e, dessa forma fundamental, fortalecer nossas vidas. No cérebro, estudos revelam que a integração neural é reforçada. Em nossos relacionamentos, compaixão e empatia são cultivadas. Essas práticas de treinamento da mente parecem cultivar a integração por dentro e por fora, mantendo como base apenas duas simples noções mentais:

  1. Integração é a base do bem-estar; e

  2. Consciência é necessária para a mudança.


Então surge naturalmente a pergunta: podemos "integrar a consciência?"

Posso afirmar que se treinarmos nossa mente e desenvolvermos essa consciência, a ansiedade e a depressão, de leve a moderada, seriam reduzidas, e certas questões relacionadas ao trauma não resolvido seriam mais facilmente resolvidas e sem dúvida ocorreria a integração de todos os nossos sentidos reconhecidos por nossa mente:

  • Primeiros cinco sentidos (Visão, Audição, Tato, Olfato e Paladar);

  • Sensações corporais (6º sentido);

  • Atividades mentais (7º sentido);

  • Interconexão (8º sentido).


Esse é um momento bem interessante para ligarmos essa nova perspectiva a um foco antigo do que nossas mentes são e, em particular, o que a consciência pode ser, correspondente a um Plano de Possibilidade daquilo que podemos simplesmente chamar de “presença”.


Pesquisas revelam que quando temos a característica de estar presentes na vida, temos bem-estar em nossas vidas.

Como? Presença nos relacionamentos significa estar aberto a se conectar com a natureza diferenciada dos outros, criando uma comunicação compassiva e respeitosa, ao mesmo tempo em que mantém um senso diferenciado de um eu interior. Desta forma importante, a integração conserva nossa natureza e vínculo diferenciados, mas não nos tornamos homogêneos. A presença também se refere à nossa vida interior, pois estamos abertos e receptivos ao que quer que surja. Pesquisas afirmam que quando vivemos com tal presença, nós:

  • Otimizamos nossos níveis de telomerase (uma enzima que tem como função adicionar sequências específicas e repetitivas de DNA) para que possamos reparar e manter as extremidades de nossos cromossomos;

  • Melhoramos nossos fatores de risco cardiovascular;

  • Reduzimos inflamações alterando a regulação epigenética (processo pelo qual a atividade de um gene é modulada através de modificações covalentes do DNA) da resposta inflamatória;

  • Reduzimos a nossa resposta ao estresse;

  • Melhoramos nossa função imunológica;

  • Cultivamos mais integração no cérebro, produzindo um controle mais funcional de processos como emoção, atenção e comportamento.


Bom, essas são as vantagens de se treinar a mente com atenção concentrada, percepção aberta e boa intenção! Quando aprendemos a acessar o centro de nossa Mente Consciente, estamos mergulhando na integração da consciência que pode trazer bem-estar profundo e duradouro às nossas vidas encarnadas e relacionais. Experimente!!


91 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page